Font Size

Screen

Layout

Background

Customize

Turistas Galinhas e o turismo não sustentável.



       Turistas Galinhas e o turismo não sustentável. 

 
 
   Toda a atividade humana não deixa de estar envolvida com os egos daqueles que compõem o grupo, a egregora dos participantes, que estão fazendo alguma coisa, seja uma igreja, seja um partido politico ou no caso aqui as pessoas, que compõe o turismo de Brotas, podemos então dividir este grupo em 5 outros grupos distintos, os donos de pousadas, os donos de agências, os donos de cachoeiras, os guias e atendentes do turismo. Como eu estava dizendo tudo tem seus egos, as personalidades envolvidas nas questões, portanto elas envolvem ações e comportamentos diretamente envolvidos nas atitudes frente as questões que possam surgir, referente a criatividade, soluções, humanitarismo, ambientalismo, ignorância e inteligência. Sem duvida a ignorância é o pior de tudo, estando infelizmente a maioria longe de seu antiodoto que é a sabedoria, isto nos leva facilmente a concluir, que esforço sem virtude, não gera ações verdadeiramente sábias, humanitárias, inteligentes em relação a um grupo, ao meio ambiente e ao individuo.
 
 Portanto, referente a cada grupo, podemos notar que existe seus egos, suas energias que regem : O que estamos fazendo ?, Quem estamos sendo ? e devido não haver a dose de virtude necessária, fica impossível que eles mesmos possam perceber e acordar para muitas ignominiosas insensatez, diante do próximo e diante da natureza. Claro que um dos motivos imperadores é o dinheiro, o comércio. Pois o "espirito da coisa", o esporte de forma lúdica na natureza, foi transformado em comércio e os turistas que trazem o dinheiro para o lugar  em galinhas, desta granja turistica, que "abate" varias cabeças, por final de semana e finais de semana prolongados. Como nosso turismo é decadente, claro que há uma batalha por demandas, de um lado as pousadas, que se sentem "proprietárias", de quem por azar caiu la dentro e julga-se no poder de canalizar os turistas galinhas para seus "parceiros",  não por camaradagem, amor ou sustentabilidade, mas por comissões de 20%, nas indicações. Por outro lado, as agências se veêm obrigadas a concordar com este infeliz fenômeno comercial, pois precisam de demanda, para continuar seu trabalho comercial e os turistas galinhas são canalizados, guiados, sem questionamentos, sem participação direta no que foi eleito "melhor" para ele. No entanto qual o nível profissional dos canalizadores?, qual a sua especialização em turismo? ou esporte de aventura? Com certeza, tirando algumas excessões como nosso amigo Paulinho da terra de aventura, a grande maioria dos donos de pousadas, não tem nenhuma formação profissional de turismo, nem tampouco de hotelaria ou hospitalidade, muito menos empregam pessoas especializadas.Profissionais de hotelaria, etc, não tem vez aqui em Brotas, porque um especialista,  precisa ganhar mais e o empreiteiro comerciante visa apenas redução de custos e criam muitas vezes uma falsa imagem de qualidade para cobrar mais por isto. Em conformidade com o que coloquei no inicio, o que pode-se esperar, de um ego, uma mente, que não tem nenhum conhecimento especialista da area turistica, nenhuma experiência de amor e vivência com o esporte na natureza, nenhuma intimidade, paixão em preservar a natureza e nenhuma intimidade, amor, com os que atuam e são o coração do fenômeno, natureza-esporte ?, nada !, só restando, o apelo superficial e demagogo, ocultando apenas o interesse comercial, o dinheiro. Poderia escrever um livro a respeito dos comportamentos doentios, que presenciei nestes 16 anos de  manter meu estilo de vida. 
No entanto os turistas galinhas, não enchergam nada desta forma, apenas seguem o fluxo e alimentam esta "industria" , eles não podem perceber as diferenças ou valorizar pessoas que são atributos locais dos esportes, por sua história e experiências.Sua curiosidade não é aguçada em explorar estes mistérios e interagir, cavar conhecimentos humanos de experiências reais de outros e interagir com elas.Observa-las diretamente, descobri-las diretamente, sem intermediários, ver o que é. Eles aparecem aqui, descem um rio que na verdade já morreu, mergulham nas aguas com agrotoxicos e coliformes fecais e ainda gritam Uhhuuuu,  tomam banho nas cachoeiras com agua de agrotóxicos e acham lindo, passam por canaviais e mais canaviais, só areia e ainda acham que estão fazendo uma aventura, para vocês verem como é a doença do ego.E com isso não ajudam em nada a natureza, pois publicam fotos de lugares degradados nas midias sociais, sorrindo, achando lindo, também não evitam de serem conduzidos comercialmente e deste modo não ajudam a dar mais valor a uma postura não apenas comercial, mas buscar ver trabalhos sustentáveis, checar se onde ele ira deixar o seu dinheiro, defende a natureza e valoriza outros trabalhos sustentáveis.
 
 
 
Assim os turistas galinhas passam, todos alimentam sua visão idiotizada, seu Uhuuu e eles levam embora, suas mentiras e ilusões em fotografias, para mostrarem "ingenuamente" aos outros o "lindo" final de semana que tiveram e assim fica bom para todos, todos ficam contentes, os donos de pousadas, os donos de agências, restaurantes etc... , so que tudo fica sempre na mesma, a degradação continua até os turistas galinhas não conseguirem mais fazer turistagem, pois não da mais para fazer de conta. Para culminar estes ultimos tempos cortaram, todos os eucaliptos da granja do estado que parece terem sido plantados na decada de 50, sob alegação de que caiu um galho em um carro, estranhamente tudo foi vendido como lenha, embora o que saiu de lá foram muitas toras, troncos, para serem transformados em madeira.
Este fenomeno que podemos observar, dos turistas galinhas que tem este turisminho de quinta categoria para interagir, não é um caso isolado, mas fazem parte da cultura de nossa nação, que vive num mundo irreal, num mundo de mentiras e corrupção, basta olhar quem nos sobra para serem eleitos a forma como as leis são criadas e a impunidade, falta de boa educação, assistência médica, enfim estamos parecidos com uma Africa bem maquiada, mesclada com um pouco de Nigéria.
Sempre agradeci aos meus clientes, aqueles que me encontram ou estão buscando algo diferente e aqueles que apoiam o meu trabalho e os indicam, sempre agradeci por apoiarem os modos de vida sustentavel.Pois existe uma diferença entre Turistas Galinhas  e Viajantes, peregrinos, estes ultimos buscam um mergulhar na cultura local, tem uma certa fome de conhecimento local, artesanal, gostam de interagir de corpo e alma, não ficam como os turistas galinhas em suas bolhas egoicas, querendo exercer sua "ilusória socialite" ao invés de aproveitar para redmir-se  e tornar-se um pouco mais humano  ao invés de um robo social. Os turistas galinhas são facilmente conduzidos pelos atendentes de pousadas, enquanto que os Viajantes, preferem sair na cidade e fazerem suas pesquisas, direto nas agências, com a diferença, que não pesquisam como turistas galinhas, apenas preço ou alguma vantagem, brinde, mas outras coisas, coisas que tem a ver com tradição, confiança, cultura, amizade, experiência, sustentabilidade, humanitarismo e estas coisas um bom viajante pode perceber além das palavras, tem a ver com um carisma, uma energia verdadeira e não com um discurso ou estratégia pré elaborada, pode ser percebido como algo vivo e não como uma flor de plastico.
No entanto, porque estamos cada vez mais escassos de Viajantes?, bem porque a hospitalidade, o carisma, etc, são coisas, que neste caso você tem apenas uma chance de demonstrar, de Ser autêntico, pois ele nunca mais voltara aqui novamente, para um viajante o mundo é grande, existem muitos lugares e talvez ele não goste de sentir-se explorado constantemente, coisa que aqui para os Turistas Galinhas, virou uma Cidade del Leste, uma Sta. Efigênia, um mercado de peixe, onde a energia é apenas pechinchar, pechinchar, como coisa que o dinheiro possa valer certas experiências, qualidade ou esses turistas galinhas tivessem competência para avaliar alguma coisa, comparativamente por valor-qualidade, por isto que muitas vezes saem perdendo sem saber.Por outro lado em relação aos Viajantes a politica de preços das pousadas, não deixa opção para que pudessem criar a cultura e tradição de estarem frequentando sempre aqui como um clube, muitos nunca mais voltam ou levam anos para voltar, mas voltar para que ? ne? ser explorado ? visitar canaviais? rios assoreados ? cachoeiras desmatadas, praticamente sem agua ?, verem as carrancas dos comerciantes do turismo?. Podemos observar como caiu bastante a qualidade dos turistas, sendo 100% turistas galinhas em feriados prolongados, pois embora o valor dos passeios fiquem os mesmos, as pousadas super faturam, pois fecham pacotes e muitos colocam um valor superfaturado pelo feriado, que saira carissimo e mesmo o turista galinha vai embora se sentindo depenado. O turista Viajante, pode e prefere vir fora dos feriados, pois não pagara de 50 a 40% a mais para se hospedar e não tera "transito" no rio e outros locais.
Muitos feriados eu tive apenas 2 clientes, Viajantes claro, uma caraccteristica de meus clientes é que eles nunca pechincham, talvez por perceber na minha simplicidade, que aqui é um estilo de vida, tendo como subsistência esse desenvolvimento que faço com mountain bike, coachins de autoconhecimento junto com mountain bike e caminhada, etc... quem teve a oportunidade de pedalar comigo, sabe do que estou falando, pois não posso colocar tudo em palavras.E só as pessoas ricas podem ver o meu valor, ricas não propriamente do ponto de vista material, no entanto eles ficam felizes com nossa troca. Ao passo que nesses 16 anos, seria quase um dever, de um empreiteiro do turismo, conhecer os atributos que pudessem enriquecer uma estada, mas a pobresa o mantem longe de ações virtuosas, ficando apenas a praticar sua rotulação pobre e esquizofrênica.
Em termos de reciclagem e treinamento, seria uma obrigação das pousadas, ou seja seus atendentes, visitarem e conhecerem pelo menos, todas as agências e outros fornecedores diferentes. Aqui em Brotas eu fui o unico até hoje que desenvolveu um estilo de vida e subsistência, que provem da atividade do esporte na natureza e fiz isto por tanto tempo, 16 anos praticamente. No entanto entra ano e sai ano e as coisas não mudam, inclusive com a qualidade da turistagem, que até parece que podem se aproximar de entender o que faço ou quem sou, visto que nem outros fornecedores que moram aqui podem entender.
Imaginem se todas as agências de rafting e outros fornecedores de atividades como eu, tivessem coragem de em um feriado, renunciarem ao faturamento e fizessem uma greve de operações, o que as pousadas iriam poder oferecer?. Com certesa haveriam muitos turistas voltando para casa e pedindo seu dinheiro de volta, dos dias que não iriam desfrutar aqui, pois seu plano de curtir uns esportes, não deu certo. Então o coração deste fenômeno turistico seria a natureza, em segundo lugar as agências e outros profissionais especializados ou desenvolvedores e depois pousadas e restaurantes, finalmente conforme a qualidade dos turistas, muitos fenômenos poderiam ser valorizados, alimentados, natureza preservada, etc.. Mas como estavamos falando, os próprios turistas, não interagem de forma direta, apenas olham para a usina de cana e perguntam, o que é ali? o pessoal responde é uma  usina de cana, só isso bem superficial. Ninguem diz, aos turistas, aquela ali é uma usina de cana que acabou com o rio jacaré pepira, com todas as cachoeiras da região e com as estradas também.
 
 
Estou deixando vir a tona junto com outros fatos, questões que estão interligadas, pois tudo é interligado, então, quando a avareza, descaso e ignorância das pessoas, deixam de alimentar o "bem" , pois deixam a virtude de lado, para agir de acordo com seus egos, conveniencias e interesses, o resultado tera varias deformidades, não que alguma coisa devesse ser feita, pois tem coisas que nunca dão certo e tem coisas que não tem cura, pois em termos de nossa nação e cultura, ações ambientais ou tentativas de mostrar novas visões e mudanças de comportamento estão muito longe de terem resultados eficiêntes, sair por ai batendo lata para que?, um país cheio de corrupção e leis que não funcionam, a unica frase correta é a que "não da nada", então as pessoas continuam a praticar suas corrupções todos os dias, seus crimes contra a natureza e contra o próximo, crimes que não podem ser punidos, não pelo "não da nada" é que crimes contra o Ser podem ser cometidos, em nome da tal competição, ganância, do comercio, do dinheiro e isto inclui como as pessoas escolhem seus colaboradores, como eles podem atrapalhar a subsistência do próximo, inclui o magro salario que pagam, enquanto do outro lado tentam pegar o que podem e não podem, a avareza, a opressão, toda essa desinteligência, através do comportamento esquizofrênico de seus egos, muito distantes do autoconhecimento e muitos ainda acham que Deus esta com eles, ajudando, em todo mal que praticam, pois o "bem" pertence ao novo, o inédito é luz, não vem de quem pratica conceitos, egolatrias e outras fealdades do passado, por isso que estamos tão atrasados, pois "todos"  vivem no passado e para fazer o "bem", fazem muito mal.
Portanto este horripilante fenomeno dos Turistas Galinhas e seus alimentadores, esta interligado ao nosso caos social. Como eu disse, não ha nada que fazer, não havera mudanças, cura, talvez daqui uns 150 anos ou mais, algo possa começar a ocorrer, pois as gerações novas são sempre poluidas e doutrinadas pelas velhas e dai vai ficando tudo meio parado, então demora e até lá, infelizmente, não haverão mais certos rios ou lugares, pessoas,como uns já não existem mais e até espécies foram extintas.
Mais uma vez agradeço a todos meus clientes, que tive a sorte de conhecer e pertencem a classe Viajantes, peregrinos, obrigado por apoiarem os modos de vida sustentável.
Quanto a turistagem no geral e aos Turistas Galinhas, procurem serem mais ricos de autoconhecimento, isto ajudara a não serem tão robóticos e previsiveis, tão insufladores de egos, se você morre de medo de certas coisas, não torne aquilo uma grande coisa, mas veja o quão ridicula pode estar sendo a sua postura, sei que muitos homens morrem de medo até de uma barata, outros já acham que são mais homens por causa destes, mas tudo isto é uma grande besteira, ilusão e o mesmo serve para as mulheres. Procurem ajudar quem ajuda a natureza, quem pratica a sustentabilidade, interagir de forma mais humilde, conhecer os profissionais, conversar com as agências e circular mais, não deixar tudo por conta dos outros, mas veja, converse, busque e sinta as pessoas, os lugares, deixem que seu coração, sua frequencia opinem e não suas mentes, suas limitadas projeções e busquem o novo, algo diferente.
 
 "Uma viagem é uma aventura.Henry Miller dizia que é muito mais importante descobrir uma igreja de que ninguém ouviu falar que ir a Roma
  e sentir-se obrigado a visitar a Capela Sistina, com duzentos mil turistas gritando nos seus ouvidos. Vá à Capela Sistina, mas deixe-se perder
  pelas ruas, andar pelos becos, sentir a liberdade de estar procurando algo que não sabe o que é, mas que - com toda certeza- irá encontrar 
 e mudará sua vida.    O DIÁRIO DE UM MAGO - PAULO COELHO ."
 
 

Pesquise Passagem aérea| Search your Ticket

Forum - Ultimas

  • Não há postagem a mostrar
Você está aqui: Home A Ordem Turistas Galinhas e o turismo não sustentável.